Não cometa os mesmos erros do seu concorrente

Não cometa os mesmos erros do seu concorrente

Neste artigo vou abordar os erros mais comuns que a maioria dos empresários cometem (e seu concorrente também) ao cuidar da música e, sem saber, prejudicam muito seus resultados.

Veja abaixo os  principais erros que você deve evitar e  garanta resultados muito melhores evitando os  erros que seus concorrentes, mal informados, cometem:

1-) Tocar músicas não adequadas à proposta do estabelecimento e seu perfil de público.

Este é um erro grave, pois se a música estiver inadequada à proposta de seu estabelecimento e perfil de público seus clientes sairão mais rápido da sua loja (44% deles), deixarão de indicar sua loja aos amigos (25% deles) e  você irá perder até 36% de suas  vendas.

musica-ruim

É grave não é mesmo?

Por outro lado, a música certa, aumenta o tempo de permanência do cliente em até 35%, faz 31% deles voltarem novamente e 21% passam a indicar aos amigos e o melhor de tudo: Aumenta as vendas em até 14%.

Você pode baixar aqui um infográfico da pesquisa realizada pela Heart Beats Internacional que comprova o quanto a música errada pode prejudicar o seu negócio.

Então já sabe né? a música PRECISA ser adequada ao seu estabelecimento e público.  

2-) Deixar os funcionários escolherem o que quiserem

Este é o erro mais comum de todos, independente se é um serviço de streamming, youtube, CD, mp3 ou o que for, se quem escolhe o que toca na loja são seus funcionários, você está em apuros.

São dois problemas principais:

O primeiro deles é que na maioria esmagadora das vezes seus funcionários não entendem o suficiente para escolher a música certa para fidelizar os clientes e priorizam tocar as músicas que eles gostam, esta situação se agrava mais ainda quando o perfil do seu funcionário é muito diferente de seu cliente.

O segundo problema é que, enquanto seu funcionário gasta o tempo dele escolhendo e trocando as músicas, brincando de DJ, ele não está focado no que é mais importante: O atendimento e a atenção ao seu cliente.

Cometendo este erro a  experiência do seu cliente fica duplamente prejudicada, a música fica ruim e o atendimento também.

3-) Usar serviços de streamming para consumidores, como spotify, deezer e etc..

Essa é a forma mais fácil e moderna de cometer os erros 1 e 2 mencionados neste artigo, pois ao colocar um serviço com milhões de músicas você abre um universo imenso para seus funcionários ficarem trocando, montando playlists e brincando o dia todo, no final a música nunca vai estar adequada ao perfil de seu cliente e você terá seu resultado prejudicado como descrito no erro 1 deste artigo.

As playlists prontas destes serviços não foram planejadas  para agradar os diversos clientes que frequentam seu negócio, foram pensadas para ouvir individualmente ou em pequenos grupos, possuem poucas músicas e não foram criadas por profissionais que entendem de música para negócios, sendo, a maioria delas, criadas por pessoas comuns, usuárias do serviço ou mesmo algoritmos de computação.

Além disso, estes serviços não são licenciados para uso comercial e mesmo pagando ECAD não é recomendado usá-los na sua empresa.

4-) Usar emissoras de rádio FM

Este é o pior de todos e só perde para quem não usa música nenhuma, usando rádio FM você prejudica muito seu negócio, primeiro porque a música dificilmente estará alinhada com a proposta de seu negócio, segundo porque além de tocar música, tocam diversos anúncios e programas que tiram a atenção e irritam os clientes, isso sem contar na possibilidade de tocarem comerciais de seu concorrente.

Fora que você comete o erro 1 e 2 deste artigo, pois a música não estará adequada e seus funcionários poderão ficar mudando de rádio FM o dia todo e, de novo, o foco no cliente é perdido.

5-) Colocar no Youtube ou rádios on-line

Muitos negócios acabam apelando por abrir o youtube e tocar músicas e playlists deste serviço, o que é uma péssima ideia, já que você acaba cometendo o erro 1, o 2 e o 3 mencionados acima, todos de uma vez, fora que por serem serviços on-line, qualquer flutuação na sua internet, vai ficar “pipocando” o som do estabelecimento, o que é horrível, fora os diversos anúncios que tanto o Youtube quanto as rádios on-line possuem.

Fuja dessa solução, não é profissional e é péssimo para sua empresa.

internet-lenta

6-) Playlists criadas pelo dono ou gerente do estabelecimento

Aqui que a estratégia começa a melhorar, muitas vezes o proprietário, depois de quebrar muito a cabeça cometendo os erros acima descritos, estudando os concorrentes e negócios de outros segmentos, resolve usar  a música do jeito certo pra melhorar seus resultados.

Como ele percebeu que as outras estratégias anteriores não deram certo, ele resolve fazer ele mesmo ou delegar para um gerente que conheça muito do negócio e entenda ao menos um pouco de música.

Algumas marcas conseguem bons resultados indo por este caminho, mas os riscos são altos e os custos também, já que há ainda um grande risco da música estar inadequada, colocando a gente novamente no primeiro erro descrito acima, já que normalmente o proprietário ou gerente entendem bastante do negócio e do perfil do cliente mas não conhecem o suficiente de música para saber o que é certo para sua marca.

E independentemente do resultado musical final, correto ou não, o custo é muito alto, já que o tempo do gerente ou do proprietário, além de muito caro, poderia trazer muito mais resultado focado em outros aspectos do negócio, como gestão, liderança, marketing, parcerias e etc…

Puxa vida, e qual a música certa para meu negócio?

Calma, apesar de quase todo mundo cair nos erros acima, não dando a importância devida para a música e sua influência sobre os clientes,  é possível colocar sua música em sintonia com a proposta do seu negócio e garantir resultados muito superiores, além de diferenciar você de seu concorrente.

Se você quer fazer diferente da concorrência e não sabe como, pode baixar nosso eBook e aprender a criar a playlist perfeita para seu negócio.

imagem1

Serviço de Marketing Sensorial no Brasil

Gostou de todos os tópicos citados acima, mas ainda não sabe como colocar em prática, principalmente o som ambiente, marketing sensorial e music branding? Então conheça agora o Atmosfera, serviço de Marketing Sensorial da ListenX (pioneira no Brasil).

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *